Apimentando o papai-mamãe

Autor:  
Assunto: Sexo

O papai-mamãe é uma manjada posição que todo mundo tem como um bom padrão. Você sabe o que fazer, ela sabe o que esperar e ambos se sentem confortáveis e acabam satisfeitos. Essa antiga posição funciona muito bem, então não a aposente ainda. Tente apenas modificá-la um pouco – você pode transformar o velho em novo em folha.

Então, quando o papai-mamãe já “encheu o saco”, experimente algumas das dicas que daremos a seguir. Se parceiro ficará surpreso com a sua ousadia.

A furadeira

Como o próprio nome já diz, prepare-se para uma penetração profunda. É o homem que vai controlar a força, a profundidade e a velocidade da penetração. A mulher se deita de barriga para cima (como no papai-mamãe clássico) e posiciona as pernas nos ombros do homem – é importante ter certeza de que a parceira tem flexibilidade suficiente para isso, caso contrário, ela pode se machucar. O homem se ajoelha, colocando os joelhos ao lado dos quadris da mulher e a penetra. Se necessário, o homem pode segurar os quadris da mulher para garantir um movimento sincronizado. Como essa posição permite uma penetração profunda do pênis, é bom não ir com muita sede ao pote, pois ao penetrá-la com muita força, o homem pode machucar a parceira.

Balançando o berço

Mesmo com movimentos suaves, é possível tornar o papai-mamãe inesquecível. Quando a mulher está por baixo, não há muito em termos de movimento que ela pode fazer (a não ser contrair e relaxar os músculos da vagina, técnica conhecida como pompoarismo), então a maior parte do trabalho cabe ao homem. Como acontece com a furadeira, em todas as posições em que a mulher coloca suas pernas acima do ombro do homem há uma penetração bem profunda e exige-se certa flexibilidade da mulher. Outra sugestão de variação do papai-mamãe é fazer com que a mulher posicione apenas uma perna sobre o ombro do parceiro. A penetração é quase tão profunda quanto a da furadeira, mas a sensação em ambos é diferente, pois a vagina da mulher estará levemente na diagonal, proporcionando uma penetração bem interessante.

Quadris ao alto

Simples e efetivo. No papai-mamãe convencional, toda parte de trás do corpo da mulher toca o colchão (ou seja lá onde for).  Uma opção é fazer com que a mulher erga os quadris quando nessa posição. Se ela tiver dificuldade em sustentar a posição por muito tempo, pode-se colocar um travesseiro embaixo do bumbum para que ela se apóie. Ela ainda pode usar uma das mãos livres para estimular o próprio clitóris ou os seus testículos. É excelente.

A ponte do rio que cai

O único momento em que vocês desejarão que essa ponte realmente caia é quando estiverem exaustos depois de orgasmos inesquecíveis. Coloquem um travesseiro embaixo dos ombros e cabeça da mulher de modo que ela fique levemente sentada. Depois, o homem se ajoelha em frente à parceira e levanta os quadris dela, alinhando-os com o pênis. O ideal para essa posição são movimentos curtos e rápidos, visto que movimentos mais longos podem fazer com que vocês percam a posição e tenham que começar tudo de novo.

Alinhamento

As técnicas de alinhamento buscam emparelhar os ossos pélvicos de ambos os parceiros para, assim, provocar sensação fantásticas – especialmente para a mulher, pois com os ossos alinhados, é possível que a base do pênis toque seu clitóris, estimulando-o.  Para alinhar os ossos pélvicos, o homem deve se deitar sobre a mulher (cuidando para não machucá-la com seu peso) e verificar o alinhamento de seus ossos dos quadris. Se quiserem uma penetração mais profunda, a mulher pode envolver os quadris de seu parceiro com as pernas. Essa posição é ideal para um sexo mais íntimo, pois seus corpos estarão se tocando muito o tempo todo.

Apimentar o papai-mamãe é assim: simples e eficiente. E não há nada melhor do que melhorar o que já é muito bom.

adaptado por Jason Garcia do artigo de David Strovny